Terça-feira
28 de Maio de 2024 - 
Ética, respeito, seriedade e confiabilidade!

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba nossas noticias.
Nome:
Email:

FALE CONOSCO

+55 (11) 98411-6890+55 (11) 4965-0768

Previsão do tempo

Segunda-feira - São Paulo, SP

Máx
33ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - Guarulhos, SP

Máx
33ºC
Min
20ºC
Parcialmente Nublado

Comitiva do CNJ conhece práticas da Justiça Restaurativa em São Paulo

Trabalho do Judiciário paulista é considerado referência. O Tribunal de Justiça de São Paulo recebeu, nesta quinta (11) e sexta-feira (12), comitiva do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), liderada pelo conselheiro Alexandre Teixeira de Freitas Bastos Cunha, que visitou e conheceu as práticas de Justiça Restaurativa do Poder Judiciário paulista. O grupo esteve hoje com o presidente do TJSP, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia, e como o vice-presidente, desembargador Artur Cesar Beretta da Silveira, no Palácio da Justiça, em reunião sobre o tema. "Na perspectiva do CNJ, a Justiça Restaurativa é muito importante e aqui, em São Paulo, há uma experiência pioneira e referência para o Brasil, que precisa ser replicada", afirmou o conselheiro. Também integraram a comitiva as juízas Kátia Hermínia Martins Lazarano Roncada (TRF-3) e Jurema Carolina da Silveira Gomes (TJPR), que fazem parte do Comitê Gestor da Justiça Restaurativa do CNJ, além da assistente Larissa Garrido Benetti e do sociólogo Tulio Kahn. Pelo TJSP, participaram dos encontros a vice-coordenadora da Infância e da Juventude, desembargadora Gilda Cerqueira Alves Barbosa Amaral Diodatti; o desembargador Ademir de Carvalho Benedito; os juízes Egberto de Almeida Penido, Marcelo Nalesso Salmaso, Eliane Cristina Cinto e Marcelo da Cunha Bergo, que compõem Grupo Gestor da Justiça Restaurativa (GGJR/TJSP); e as servidoras Andrea Svicero, Luciana Mattos e Magaly Marques. A programação começou ontem (12), com uma visita à União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região (Unas), uma das localidades em que são realizadas, com apoio do Poder Judiciário, círculos restaurativos para resolução de conflitos e fomento da cultura de paz. A comitiva foi recebida pela diretora Solange Agda e persos integrantes da instituição, que apresentaram aos visitantes a história e instalações da Unas, além da realização de dinâmicas em grupo. Na manhã desta sexta-feira, a comitiva se reuniu com os magistrados e servidores do GGJR/TJSP. Foi apresentado um histórico da Justiça Restaurativa em São Paulo, metodologias, avanços normativos, núcleos já implementados e estatísticas da JR. Após o encontro com o presidente, os participantes também puderam conhecer um pouco do Palácio da Justiça, prédio histórico e sede do TJSP. Justiça Restaurativa – É um conjunto de princípios, técnicas e atividades voltadas à conscientização dos fatores relacionais, institucionais e sociais motivadores do conflito e da violência, incluindo métodos autocompositivos, dialógicos e inclusivos destinados à solução de conflitos. Com a ajuda de facilitadores, são realizados os chamados processos circulares, com a participação do ofensor, da vítima, de suas famílias e demais envolvidos no fato, bem como representantes da comunidade atingida.
12/04/2024 (00:00)
Visitas no site:  612142
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia